Fobias

O que é Fobia?

A fobia é um medo persistente e irracional de um determinado objeto, animal, atividade ou situação que represente pouco ou nenhum perigo real, mas que, mesmo assim, provoca ansiedade extrema.

Fobia nem sempre é uma doença em si. Pode ser um sintoma de outra causa subjacente - geralmente um transtorno mental. De qualquer forma, o medo sentido por pessoas que têm fobia é completamente diferente da ansiedade que é natural dos seres humanos. O medo, por si só, é uma reação psicológica e fisiológica perfeitamente que surge em resposta a uma possível ameaça ou situação de perigo. Já a fobia não segue uma lógica propriamente dita, e a ansiedade nesses casos é incoerente com o perigo real que aquilo representa.

A fobia costuma ser de longa duração, provoca intensas reações físicas e psicológicas e pode comprometer seriamente a qualidade de vida de quem a tem.

A fobia um medo exagerado e incontrolável de determinadas situações ou de animais e objetos. Atinge grande parcela da população, podendo afetar a vida pessoal e profissional das pessoas, sendo um dos distúrbios psicológicos mais estudados no mundo. As mulheres sofrem mais com as fobias do que os homens. Esse medo excessivo pode desencadear taquicardia (aumento da frequência cardíaca), falta de ar, transpiração excessiva, náusea, vertigem, calafrios, formigamento, entre outros sintomas.

Muitas pessoas sofrem com as fobias e os casos mais comuns são medo de avião, de falar em público, de dirigir, de animais e a fobia social. Quem não conhece um caso de alguém que sofre quando precisa viajar de avião ou quando um inseto aparece em seu caminho?

Um dos sentimentos inatos do homem é o medo. É uma resposta natural ao perigo.

O medo nos ajuda a sobreviver, mas também nos limita, e é usado muitas vezes para limitar nossas vontades. Ele afeta tanto o corpo quanto a mente.

Diante do medo, o nosso corpo reage com o aumento da pressão arterial, nossas pupilas se dilatam e o coração bombeia o sangue com velocidade.

Mas, às vezes o medo está apenas em nossa mente, porque pode ser imaginário quando não tem uma correspondência com um perigo real.

Existem muitos tipos de medo: o medo do fracasso, medo de rejeição, medo da perda de poder e medo da mudança.

Complicações possíveis

Se não forem devidamente tratadas, as fobias podem comprometer gravemente a vida das pessoas e levá-las a situações extremas.

  • Isolamento social: evitar lugares, coisas e pessoas que você teme pode causar problemas profissionais, familiares e de relacionamento.

  • Depressão: muitas pessoas com fobias estão mais sujeitas a desenvolver depressão e outros transtornos de ansiedade.

  • Abuso de substâncias: o estresse de viver e conviver com uma fobia pode levar ao abuso de substâncias e à dependência química e psíquica, como o tabagismo, o alcoolismo e o vício em determinados tipos de drogas.

  • Suicídio: alguns indivíduos com fobias específicas são mais propensos a cometer suicídio.

  • Mas como identificar e tratar as fobias? No caminho para o controle das fobias, a análise pode ser uma boa alternativa. Com a ajuda de um psicanalista que utiliza a PNL (Programação Neurolinguística) como ferramenta, o cliente enfrenta seus medos e consegue ultrapassar seus limites.

    A PNL possibilita que, por meio de emoções, sensações e ações, as pessoas possam pensar em soluções para seus problemas, reprogramando o cérebro para que consigam resolvê-los ou superá-los.

    A metodologia consiste em, por meio de um estado alterado de consciência, perceber e identificar todas as sensações que uma emoção gera em nosso corpo, partindo sempre de uma emoção ruim (problema), passando por uma emoção de desafio e indo até uma emoção boa (algo fácil e totalmente realizável), sempre identificando quais sensações nosso corpo identifica em cada etapa e ancorando as mesmas. Após este levantamento e registro, fazemos o que chamamos de programação, onde, através da PNL, transferimos as sensações boas para as situações em que temos sensações ruins. Com isso, aumentamos nossa autoestima, confiança e discernimento, ampliando nossa capacidade de resolução e tendo outro enfoque e ação para algo que antes imaginávamos como indissolúvel e enorme. Por meio da Programação Neurolinguística, conseguimos resultados surpreendentes e positivos, eliminando de nossas vidas crenças que nos limitam e que nos fazem tão mal em nosso dia a dia.